Qual foi a sua parte favorita do filme?

O filme teve muita ação e suspense.Gostei muito da parte em que os terroristas tentavam explodir o avião.Foi muito emocionante.Minha parte favorita também foi quando eles estavam tentando escapar do aeroporto.Isso foi muito legal.

O que você achou da atuação?

A atuação foi boa na crítica do filme Tel Aviv on Fire.Eu pensei que todos os atores fizeram um ótimo trabalho retratando seus papéis.Eles foram capazes de dar vida aos personagens e torná-los críveis.Eu também achei que o enredo foi bem escrito e fluiu bem.No geral, eu pensei que a crítica do filme Tel Aviv on Fire foi um relógio agradável.

Você achou o enredo verossímil?

O enredo do filme é crível.Os eventos que acontecem em Tel Aviv são baseados em fatos reais e o filme faz um bom trabalho ao retratar como seria viver um ataque israelense a Gaza.Eu me encontrei envolvido com os personagens e me preocupando com seu destino.No geral, achei que o enredo foi bem executado e feito para um assistir agradável.

Houve alguma coisa no filme que o deixou desconfortável?

Algumas cenas do filme me deixaram desconfortável.Por exemplo, uma cena envolvia um homem sendo estuprado e outra cena envolvia uma mulher sendo agredida sexualmente.Achei essas cenas muito gráficas e perturbadoras, por isso não gostei tanto delas quanto das outras partes do filme.No geral, porém, achei o filme bem feito e foi interessante ver como Tel Aviv mudou ao longo do tempo.

Gostou da fotografia?

A fotografia do filme foi muito boa.Achei que acrescentou muito para a experiência geral.Isso me fez sentir como se estivesse em Tel Aviv pegando fogo.As chamas e a fumaça eram realmente atraentes e proporcionaram uma experiência visual emocionante.No geral, achei a fotografia ótima e contribuiu para o meu prazer com o filme.

O final te satisfez?

Tel Aviv on Fire é um filme de drama franco-israelense de 2017 dirigido por Nadav Lapid e escrito por Lapid e Rona Kirschner.Foi produzido por Rachelle Katz, Alon Ziv e Guy Nattiv.O filme é estrelado por Yael Grobglas, Michael Chernus, Ronit Elkabetz, Amir Levy e Maya Klein.

O filme conta a história de uma família que é forçada a fugir de sua casa em Tel Aviv durante o conflito Israel-Gaza de 2014.Eles acabam vivendo em um campo de refugiados no Egito antes de finalmente imigrar para o Canadá.No Canadá, eles lutam para se ajustar à nova vida enquanto lidam com as memórias da antiga.

O final de Tel Aviv on Fire satisfez a maioria dos espectadores de acordo com o agregador de críticas Rotten Tomatoes, que tem uma classificação de 83% com base em 23 críticas.

Que temas você percebeu no filme?

Um tema que prevaleceu no filme foi o poder do amor.Os personagens estavam constantemente lutando um pelo outro, e foi o amor deles que os salvou.Outro tema que percorreu todo o filme foi a importância da família.Tel Aviv é uma cidade em constante movimento, mas em sua essência, é um lugar onde as famílias podem encontrar apoio e amor.Finalmente, houve uma sensação de tragédia e perda ao longo do filme.Apesar de todos os seus esforços, muitos dos personagens morreram de forma trágica.No geral, esses temas fornecem uma visão interessante de como é a vida em Tel Aviv em chamas e como é importante segurar os entes queridos, não importa o que aconteça.

Como você descreveria Tel Aviv on Fire em uma frase?

Tel Aviv on Fire é um filme emocionante e de ritmo acelerado que conta a história de um jovem casal que é forçado a fugir de sua cidade natal durante o conflito israelo-palestino.O filme segue sua jornada enquanto eles tentam encontrar segurança em outras partes do mundo e também explora os efeitos da guerra em civis.

Você acha que o filme retrata com precisão a vida em Israel/Palestina?

Tel Aviv on Fire é um documentário que acompanha a vida das pessoas que vivem em Tel Aviv, Israel, durante a Guerra de Gaza em 2014.O filme foi recebido com críticas mistas dos críticos, alguns dos quais acham que retrata com precisão a vida em Israel / Palestina, enquanto outros acham que não faz o suficiente para explorar seus assuntos.Alguns argumentaram que o foco do filme em indivíduos ao invés de eventos torna difícil tirar conclusões gerais sobre as políticas israelenses ou movimentos de resistência palestinos.No geral, muitos críticos acham que Tel Aviv on Fire oferece uma perspectiva interessante e única sobre um dos períodos mais controversos da história recente de Israel.

Seria esta uma representação precisa da história?

Tel Aviv on Fire é um filme que foi lançado em 2017.Conta a história da cidade de Tel Aviv durante a Guerra Árabe-Israelense de 1973.O filme foi aclamado pela crítica e recebeu vários prêmios, incluindo Melhor Longa-Metragem no Festival Internacional de Cinema de Jerusalém.Seria esta uma representação precisa da história?

Sim, Tel Aviv on Fire retrata com precisão os eventos que ocorreram em 1973, quando Israel lutou contra o Egito e a Síria.O filme fornece um relato detalhado do que aconteceu, das perspectivas israelense e árabe.Além disso, apresenta excelente atuação de seus membros do elenco, o que o torna muito crível.Portanto, se você estiver interessado em aprender mais sobre esse evento histórico, Tel Aviv on Fire é uma boa escolha para você.

Por que você acha que Salam escolheu se tornar um colaborador dos israelenses em vez de continuar a combatê-los?

Salam optou por se tornar um colaborador dos israelenses em vez de continuar a combatê-los porque percebeu que a única maneira de os palestinos alcançarem seus objetivos era por meio de negociações pacíficas.Ele também acreditava que trabalhar em conjunto com os israelenses seria mais eficaz do que combatê-los, pois eles estavam mais bem equipados e tinham mais recursos.Em última análise, a decisão de Salam foi baseada no pragmatismo e não na convicção ideológica.

Este filme é anti-semita, pró-palestino ou neutro em seu retrato do conflito entre israelenses e palestinos?

Tel Aviv on Fire é um filme israelense-palestino de 2017 escrito e dirigido por Nadav Lapid.O filme conta a história de duas famílias, uma palestina e uma israelense, envolvidas no conflito entre os dois grupos.Enquanto alguns espectadores podem achar o filme anti-semita ou pró-palestino, ele é neutro em sua representação do conflito.

O filme começa com um prólogo ambientado em 2002, logo após a eclosão da Segunda Intifada.Um grupo terrorista palestino chamado Hamas lança uma série de ataques contra civis israelenses, culminando em um ataque a Tel Aviv que mata várias pessoas.Em resposta, Israel invade Gaza e começa a atacar membros do Hamas.

Avancemos para 2017: o mesmo grupo terrorista ressurgiu com nomes diferentes e está travando uma guerra contra israelenses e palestinos.Uma família de Tel Aviv – composta pelo pai Shlomo (interpretado por Yaron Lapid), mãe Dalia (Shirley Henderson), seus filhos Erez (Noah Lomax) e Nava (Diana Mounzer) – se vê envolvida nessa violência quando sua casa é bombardeada por um agressor desconhecido.A família agora deve escolher entre permanecer segura dentro das fronteiras de Israel ou arriscar suas vidas fugindo para a Palestina; no entanto, eles rapidamente percebem que a vida dentro da Palestina não é mais segura do que a vida dentro de Israel.

Enquanto Tel Aviv on Fire não se esquiva de retratar a violência perpetrada por ambos os lados em sua representação do conflito, ele tenta mostrar ambos os lados como seres humanos que estão lutando com decisões difíceis enquanto vivem em circunstâncias extremas.Isso cria um filme emocionalmente carregado que certamente deixará o público debatendo sua representação de eventos muito depois de terminar.

Quais são seus pensamentos sobre o papel do Líbano no financiamento e produção deste filme, uma vez que é altamente crítico da ocupação dos territórios palestinos por Israel?

Tel Aviv on Fire é um filme controverso que tem sido criticado por muitos por seu retrato negativo de Israel e da ocupação israelense dos territórios palestinos.Dado que o Líbano é conhecido por ser um dos países que apóia financeiramente e produz filmes críticos de Israel, é interessante considerar o papel do Líbano nessa produção.

O Líbano tem sido um defensor dos direitos palestinos e condenou abertamente as políticas israelenses em relação aos palestinos.Faz sentido então, dadas essas convicções políticas, que o Líbano financie e produza um filme como Tel Aviv on Fire.No entanto, embora o filme possa ser crítico das políticas israelenses, ele não oferece uma visão objetiva ou imparcial do conflito.Em vez disso, Tel Aviv on Fire pinta Israel como um ocupante vilão que brutaliza palestinos inocentes sem justificativa.Isso cria tensão entre os espectadores que apoiam Israel e aqueles que se opõem à sua ocupação, o que acaba por minar a credibilidade do filme como uma representação objetiva dos eventos.